Gaste bem o seu saldo bancário

O amanhã ainda é um mistério
Imagine que você tem uma conta corrente e a cada manhã você acorda com um saldo de R$ 86.400,00. 


Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte. Todas as noites, seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você irá gastar cada centavo, é claro!

Todos nós somos clientes desse banco de que estamos falando. Chama-se TEMPO. 

Todas as manhãs, são creditados, para cada um, 86.400 segundos. 
Todas as noites, o saldo é debitado como perda. 
Não é permitido acumular esse saldo para o dia seguinte. 
Todas as manhãs, sua conta é inicializada e, todas as noites, as sobras do dia evaporam-se. 
Não há volta. Você precisa gastar, vivendo no presente o seu depósito diário. 
Invista, então, no que for melhor: na saúde, na felicidade e no sucesso! O relógio está correndo. 
Faça o melhor para o seu dia-a-dia. 
Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu de ano. 
Para você perceber o valor de UM MÊS, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente. 
Para você perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de um jornal semanal. 
Para você perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos enamorados que estão esperando para se encontrar. 
Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a uma pessoa que perdeu um avião.
Para você perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente. 
Para você perceber o valor de UM MILISEGUNDO, pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma Olimpíada. 
Valorize cada momento que você tem! E valorize mais, porque você deve dividir com alguém especial, especial suficiente para gastar o seu tempo junto com você. 
Lembre-se de que o tempo não espera por ninguém. 
Ontem é história.
O amanhã é um mistério. 
O hoje é uma dádiva; por isso, é chamado de PRESENTE ! 
 Psiquismo Desmistificado

Pois então perdeu a vida inteira

“O conhecimento intelectual é apenas um papel. Só transmite confiança aquele que sabe o que fala e vive o que diz” – Hermann Hesse

Viver a vida plenamente
@Sentimmentos
Um conto árabe fala que uma vez existiu um ancião muito sábio. Tão sábio que todos diziam que se podia ver a sabedoria em seu rosto. Certo dia, ele decidiu fazer uma viagem de barco.
Na mesma embarcação viajava um estudante. O jovem era arrogante e mantinha um ar de superioridade. Quando soube da presença do sábio, foi ao seu encontro.
– O senhor tem viajado muito? – perguntou o jovem.
O ancião respondeu que sim.
– E o senhor esteve em Damasco? – voltou a perguntar.
O ancião lhe falou das estrelas que podiam ser vistas da cidade, do belo entardecer, de sua gente. Descreveu os cheiros, o barulho do comércio… e, enquanto falava, o estudante o interrompeu:
– Já percebi que esteve lá, mas estudou na escola de astronomia?
O ancião disse que não. O jovem se surpreendeu e exclamou:
– Então o senhor perdeu meia vida!
O ancião deu de ombros enquanto o jovem continuava falando.
– Já esteve em Alexandria?
O ancião então falou sobre a beleza da cidade, de seu porto e do seu farol, das ruas abarrotadas, de sua tradição…
– Sim, vejo que esteve lá – interrompeu o jovem -, mas… estudou na biblioteca de Alexandria?
O ancião voltou a negar com a cabeça e o jovem exclamou:
– Então o senhor perdeu meia vida!
O sábio ancião não disse nada, mas, depois de um tempo, viu que no outro lado do barco começava a entrar água. Olhou para o jovem e perguntou:
– Estudou em muitos lugares, não é?
O estudante enumerou uma quantidade de escolas e bibliotecas que parecia não ter fim. Quando se calou, o ancião perguntou:
– Em algum desses lugares aprendeu a nadar?
O estudante repassou as dezenas de matérias que tinha cursado nos diferentes locais, mas nenhuma era natação.
– Não – respondeu.
O ancião se levantou e subiu na boda do barco. Antes de se lançar ao mar, disse:
– Pois então perdeu a vida inteira.

Fonte: Hermann Hesse para Desorientados, Allan Percy, Sextante

 
Nenhuma escola formal nos ensina o que, de fato e essencial, necessitamos saber para viver com qualidade: sofrendo menos, promovendo o próprio bem estar, enfrentando as dificuldades da vida profissional e construir um sentido para a vida. Esta é uma missão pessoal e cada um fará conforme a sua vontade e as circunstâncias. Cada um deve buscar ser o mestre de si mesmo e procurar aprender o que é fundamental para viver bem, uma vida interessante e produtiva. Lembrando que a vida é uma medida de tempo, limitada e efêmera, e, não temos o luxo da eternidade.
 
psiquismodesmistificado