E o Natal chegou!

Chegou o Natal! Ho,Ho,Ho,Ho

A véspera natalina, 24 de dezembro, é um dos dias mais festejados do ano. Além do significado religioso, a data preserva características que fazem com que a maioria de nós espere ansiosamente pelo dia: as crianças aguardam a chegada de Papai Noel, acontece a troca de presentes, todos se fartam da ceia maravilhosa, quase sempre preparada pela avó, e parentes colocam em dia as fofocas familiares. Em meio a tantas coisas boas, acabamos nos esquecendo o real sentido da comemoração.

O Natal é um feriado religioso que simboliza o nascimento de Jesus Cristo. Nem toda religião crê na existência de Jesus, mas em um país de maioria cristã – como é o caso do Brasil –, há uma verdadeira comoção em torno da data. São árvores repletas de bolinhas enfeitando as casas, luzinhas piscando pelas ruas, lojas abarrotadas de clientes, e o cheirinho indefectível de peru invadindo a cozinha. Difícil não curtir esta época do ano.

As crianças são as mais animadas com a festa. A chegada de Papai Noel cria expectativas no imaginário dos pequenos. Quem não guarda lembranças dos natais de sua infância, e dos brinquedos trazidos pelo bom velhinho?

Durante todo o ano temos comemorações com significados históricos, mas nada se compara à carga emocional que o Natal tem. Seu significado afetivo-emocional ultrapassou o aspecto religioso da festa. E isso não acontece só com as crianças, com adultos também. Eles estão marcados pelos muitos significados e lembranças.

Um Feliz Natal a você e seus familiares!!

Muita luz, paz, harmonia, saúde e toda a felicidade do mundo!

Aquarela do Amor

“Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”
(Cora Coralina)

Esse ser Mãe

Ser Mãe
 
Momentos inesquecíveis
Emoções imensuráveis
Sentimentos incomparáveis
Impregnados na alma
Ser mãe
Doação definitiva
Amor incondicional
Coração que pulsa
Fora do peito
Em amor desmedido
Atemporal
 
Ser mãe
Amor, carinho, preocupação
Vidas entrelaçadas
Interligadas
De forma definitiva e total
Ser mãe
Indescritível
Indecifrável
Poder concedido
Somente a esse ser especial

Ser mãe
Simplesmente assim…
Dom da vida

Natal, tempo de reflexão

Natal,

Um momento no ano, sempre tão especial…

Alguns ficam tristes, melancolicamente introspectivos….

Outros sentem uma euforia incontida.

O Natal é assim mesmo…capaz de gerar tantos sentimentos e emoções, na maior parte das vezes, tão conflitantes ou ambivalentes.

E quando é possível refletir, por um simples minuto de silêncio interno, não fica difícil compreender essa inquietude nos corações. Basta lembrar a importância dessa data comemorativa e tudo que representa.
Por isso, essa é uma data cheia de esperanças e que deve permitir a cada ser humano a reflexão sobre a própria vida, propiciando novas oportunidades, novos recomeços, e, principalmente o reconhecimento de que somos aprendizes.
Se conseguirmos aprender sobre o amor, o carinho, o afeto , a caridade, a piedade e transmitir cada sentimento ao próximo, com certeza, estaremos seguindo os caminhos que Jesus sempre desejou.
Desejo a todos os queridos amigos e seus familiares, um Natal maravilhoso.
Um grande abraço e beijo em todos




A difícil arte de amar e do desprendimento

Ela surgiu! Tão magra e doente. Vivia nas ruas, passando fome, frio e medo.
Seu nome era “Marela”, chamada assim de forma cabocla, porque era loura como um bom alemão.
Mas foi batizada BIA, tão logo chegara ao nosso convívio.
No começo era assustada e nervosa. Comia desesperadamente ( pois já passara muita fome em tão pouco tempo de vida ).
Mas Bia foi se acostumando com o tempo. Sabia que nesse lar teria seu alimento no momento certo, assim como água limpa e fresca. Sabia que não seria chutada ou mal tratada. Sabia que teria um cantinho quente e protegido do frio e da chuva.
Bia engordou, ficou bonita e alegre.
Arrumou um namorado e tiveram filhos.
Passou a viver em família de iguais. Ela, seu namorado e seus três filhos. Uma família feliz!
Que lindo ver como se amam e se respeitam. Que lindo ver os cuidados de Bia com seus filhos.
Que lindo ver como todos são unidos.
O tempo passou, os filhos cresceram. Bia e seu namorado envelheceram. Mas todos vivem juntos.
Bia, apesar de seu histórico de vida sofrida, sempre foi uma menina muito vivaz, alegre e pronta para tudo. Sempre alerta!!
Mas, então, um dia Bia adoeceu. Estava com câncer de mama e teve que fazer uma cirurgia às pressas.  O câncer…extremamente agressivo.
Passaram-se três meses, e quando tudo parecia resolvido….Bia tinha câncer na outra mama.
Novamente teve que se submeter a uma cirurgia de mastectomia, embora já se soubesse que o prognóstico não seria bom.
De fato, após a segunda cirurgia Bia já não foi mais a mesma. Aos poucos seu corpo foi sofrendo o impacto devastador da doença. Pernas inchadas, apática e tosse rouca ( provavelmente fruto de metástase pulmonar).
Bia foi, rapidamente, perdendo sua vivacidade e o brilho no olhar. Tornou-se uma sombra do que um dia fora.
Aquela “moleca” tão saltitante e ativa nunca mais correu. Passou a vagar lenta e dolorosamente pelo quintal, quase como a aguardar seu próprio destino.
Então, chega aquele momento. Aquele triste momento em que é preciso tomar difíceis decisões. Aquele momento através do qual aprendemos um pouquinho mais a nos desprendermos do amor, da presença física e pensarmos além, tentando imaginar o que vem depois que cumprimos essa etapa.
Tornou-se penoso demais ver seu sofrimento crescente e sua expressão de desconforto com as dores, mesmo que jamais tenha emitido qualquer som ou choro que acusasse o que sentia.
Nossas escolhas, por mais difíceis que sejam, devem ser tomadas à medida que sejam avaliadas como acertadas, ou próximas ao melhor caminho a trilhar.
Assim, trilhamos esse caminho. Hoje decidimos que precisava um basta. Bia não precisava mais sofrer, por mais que a amássemos ou sua presença nos fizesse felizes.
Hoje interrompemos suas dores. Hoje BIA, nossa querida Boa e Incrível Amiga cadela teve que ser sacrificada.
Não foi fácil, assim como não é relembrar. Mas ela não sofreu naquele momento. Apenas dormiu…..
Dormiu sem sentir dores…nunca mais.
Sei que os anos que conviveu conosco foram os melhores de sua vida. Foi uma troca de afeto e dedicação.
Creio que, nesse momento, talvez esteja correndo por lindos e extensos campos verdejantes em um paraíso, que ainda desconhecemos.
Lá não sentirá dor outra vez.
Lá vai saltar e abanar seu rabo, cheia de alegria.
Fique com Deus querida.

Sentiremos sua falta…..
“Para um cão, você não precisa de carrões, de grandes casas ou roupas de marca. Símbolos  de status não significam nada para ele. Um graveto já está ótimo. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Dê seu coração a ele, e ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa.” ( Marley e Eu ) 



Porque amar os animais?

Porque eles dão tudo sem pedir nada.
Porque eles não tem o poder … o homem que tem armas … eles são indefesos.
Porque eles são eternas crianças, porque não sabem do ódio e da guerra ….
Porque eles não conhecem o dinheiro e se conformam apenas com um teto para abrigarem-se do frio
Porque não precisam de palavras para entender, porque o seu olhar é puro como sua alma.
Eles não sabem de inveja ou o ressentimento, porque o perdão é algo natural a eles.
Porque eles sabem amar com lealdade e fidelidade.
Eles dão a vida sem ter que ir a uma clínica de luxo.
Porque não compram amor, esperança mas simplesmente porque eles são nossos companheiros amigos e nunca nos trairão.
E porque eles estão vivos.
Por essa e mil outras coisas … eles merecem o nosso amor …!
Se nós aprendemos a amá-los como eles merecem … estaremos mais perto de Deus.
( Madre Teresa de Calcutá )

Tornou-se utópico

Ontem recebi um telefonema. Era um amigo.
Não era simplesmente um amigo. Era um amigo de minha infância….muito tempo.
Estudamos juntos lá na época do “primário”, hoje denominado ensino fundamental.
Foi magnífico relembrar as peripécias de nossa infância e os amigos da época.
E fulano onde está? você sabe de sicrano? e beltrano, o que anda fazendo?

Como o tempo passa!!!

Interessante as perspectivas que se tem da vida, de acordo com a idade que temos.
Naquela época, quando tínhamos 7 ou 8 anos de idade, não havia qualquer tipo de preocupação, a não ser ir à escola e, nos momentos livres, brincar.

Como é bom ser criança e brincar!!

Depois você cresce e vai para a faculdade. Outras preocupações, outra fase.
Como vai ser depois que me formar, onde vou trabalhar? Vou ser um bom profissional?
O tempo passa!!
Anos passam…e a rotina diária nem sempre te permite parar para refletir.
O que você fez no último anos? – perguntei ao amigo de infância.
-Trabalhei….trabalhei….trabalhei
Com o tempo se esquece como é bom brincar!!

Culpa de quem? Provavelmente de ninguém! Apenas fruto da sociedade em que se vive, afinal sem dinheiro não se faz nada.
E você ficou rico? Está “bem” de vida?-perguntei ao amigo
-Olha, posso dizer que não estou rico, embora tenha algumas reservinhas. Mas decidi uma coisa. Aproveitei que estamos começando mais um ano e quero recomeçar minha minha vida.

Faço um recomeço de minha vida. Quero vivê-la mais intensamente. Sentir mais a emoções….permitir-me mais erros. Não quero ser um robô programado. Minha mente não é um chip….sou sonhos, desejos…sentimentos.
Preciso estar perto dos meus, amar e ser amado.
A vida passa muito rápido!!

Ahhh..sim, passa muito rápido meu amigo!! A vida é uma breve transição. Uma fase de aprendizagem e experiências. 
Observe o que dizem as pessoas que padecem de doença grave e sobrevivem: ” eu não imaginava que precisava passar por esse aprendizado para dar mais valor à vida, às pequenas coisas do dia-a-dia!”; “eu não sabia da importância da vida”; “eu não sabia como é bom viver cada segundo”
Pois é meu amigo! É a rotina robotizante que vai matando a criança.
É a preocupação excessiva com o “status”, com o poder, com o “ter” que vai, cada vez mais, conduzindo os caminhos do ser humano.

E o que se esqueceu??

A palavra de ordem é “produzir”. Seja na indústria, no comércio, ou até mesmo na área da saúde. O ser humano tornou-se um robô na linha de produção, com a função básica de produzir.

Não somos máquinas!!!

O questionamento a fazer e o pensamento para refletir:

Tornou-se utópico falar em amor e viver a plenitude dos sentimentos e emoções ?

Um Novo Ciclo

Mais um ano finalizando e outro que se inicia, cheio de promessas e esperanças.
Conseguiu conquistar seus objetivos?
O início de um Novo Ano sempre proporciona a expectativa de um recomeço.
Que tal aproveitar esse recomeço de um novo ciclo e fazer mudanças em sua vida.
Vença os obstáculos que ainda não superou. 
Proponha-se a viver cada segundo, usufruindo a oportunidade de estar vivo.
Proponha-se a Amar e transmitir seu AMOR às pessoas.
Proponha-se a viver em PAZ, transmitindo, assim, a mesma sensação àqueles próximos a ti.
Proponha-se a viver na LUZ do bem e será capaz de fazer o melhor que pode.
Entenda que seus pensamentos e desejos têm uma FORÇA capaz de conduzir seus passos.
Escolha os caminhos que deseja seguir no Novo Ano.
Desejo AMOR, PAZ, LUZ e FORÇA a todos os queridos amigos 
FELIZ 2013

ABRAÇOS FRATERNOS



Aproveite o momento

Ahh!! Enfim chegou o Natal !
Nada como os encantos dessa época do ano.
Tão bom sentir o clima desse momento.
Fica tudo mais tranquilo, mais em paz.
O ser humano fica mais humano e parece lembrar disso.
Lembra-se que existe fraternidade
Que existe o bem-querer e o amor.
Ahh….. o Natal!!!
Momento de paz e luz
Aproveite o momento e faça uma reflexão
Pense como foi seu ano e suas ações
Reflita se fez tudo que podia ter realizado pelo semelhante.
Reflita se pode melhorar e evoluir como ser humano
E o mais importante, pense sobre o verdadeiro significado do Natal.
Vale a pena!
Um Natal cheio de paz, luz, amor e harmonia
E um Novo Ano com realizações maravilhosas


Fazendo a diferença

 

Conta a história que, em meados do ano 1905, Elezéard Bouffierd, um homem com pouco mais de cinquenta anos, passou a morar sozinho em uma região montanhosa da França, no vale da Provença.
Nessa época, as terras estavam devastadas e nada crescia além das lavandas silvestres. Uma desolação total.
Havia secura por toda parte e, para que ele pudesse sobreviver ali, extraía água de uma fenda natural e profunda.
Diariamente esse camponês dedicava-se ao trabalho de examinar, com muita atenção e cuidado, várias sementes de carvalho. Escolhia as melhores e as separava em grupos de dez.
Depois saía a caminhar pelas montanhas, levando consigo um comprido bastão de ferro e os grãos anteriormente selecionados.
No alto das colinas, fazia buracos com o bastão, depositava as sementes e as cobria com terra.
Plantava carvalhos numa terra que não era sua.
A cada dia, com extremo cuidado e em completa solidão, aquele homem plantava cem grãos.
Calculava que já havia semeado cem mil árvores desde que iniciara essa tarefa. Supunha que vinte mil brotariam. Dessas, perderia metade devido aos imprevistos da natureza.
Em seu cálculo, restariam então dez mil carvalhos que iriam crescer em um lugar onde antes não havia nada.
Rogava sempre a Deus que lhe permitisse viver ainda por muitos anos, para que pudesse continuar a plantar.
Mantinha também um canteiro cheio de mudas de faias, árvore tipicamente europeia.
Passados cinco anos do plantio das primeiras sementes e mudas, surgiu nas colinas uma espécie de bruma cinzenta que as cobria como um tapete.
Na sequência do tempo, passados mais dez anos, num espetáculo impressionante, os carvalhos haviam crescido e se transformado numa floresta.
As faias tinham vencido as intempéries e as bétulas formavam um admirável bosque.
Tudo saído das mãos e da alma de um único homem que, sem utilizar nenhum meio técnico, perseverou até a velhice, na sua inabalável tarefa de plantar árvores, confiando apenas em seus simples recursos.
Como símbolo máximo do renascimento, a água corria em riachos que antes estavam secos, num impressionante efeito natural de reação.
Ao se observar aquela beleza indescritível era possível a conclusão de que podemos ser tão eficazes quanto Deus em algumas instâncias.
Toda a semeadura parecia ter acontecido de uma forma natural, ninguém suspeitaria que fosse obra de uma única pessoa.
O trabalho calmo e regular, a frugalidade e, sobretudo, a serenidade da alma, transformaram aquele homem em um colaborador de Deus.
*   *   *
Com um exemplo de simplicidade e amor à natureza, esse homem demonstrou a nossa capacidade de sermos co-criadores da obra Divina.
 
As sementes por ele plantadas representam a esperança de que somos capazes de modificar, para melhor, o local onde vivemos, legando para as futuras gerações um mundo mais belo e promissor.
Redação do Momento Espírita, com base no curta “O homem
que plantava árvores”, ganhador do Oscar de 1988, de melhor curta de
animação.
Em 20.09.2012.
psiquismodesmistificado